Cobrar para Evangelizar

Cobrar quantia em dinheiro para evangelizar. Você concorda com isso?

Somos chamados a exercer o MINISTÉRIO de anunciadores do Evangelho. Somos discípulos. Pregar a Palavra, cantar a Palavra, rezar pelas pessoas, profetizar e etc, são ministérios deixados aos apóstolos pelo próprio Senhor Jesus.

Mas convém cobrar alguma quantia em dinheiro para realizar esta missão? O eu você acha?

Vamos comparar um profissional de engenharia. Este cidadão discerniu sua vocação para a engenharia e passou a estudar e empenhar-se para ingressar na universidade. Na sua formação acadêmica leu muitos livros, dedicou muitas horas e conseguiu concluir seu curso superior depois de 4 ou 5 anos. Estagiou e começou lutar para entrar no mercado de trabalho que já exigia uma pós-graduação e línguas estrangeiras.

Imagine o quanto este profissional precisou investir na sua carreira e o quanto ainda continuará investindo para se aprimorar e permanecer no mercado.

Agora pensemos no evangelizador. Ele possui uma história de conversão, já foi provado muitas vezes na fé, já experienciou o milagre de Deus em sua vida e agora deseja testemunhar. Tudo que ele recebeu gratuitamente de Deus (saúde e disposição, inteligência, tempo etc) ele quer devolver à igreja gratuitamente. Porém ele precisa de formação e conhecimento em algumas áreas para se transformar num evangelizador (aprofundamento bíblico, teologia, filosofia, magistério, tradição, oratória etc) e isso provavelmente demandará muita dedicação nos estudo e investimento. Estando preparado para sair em missão ele precisará de recursos para se locomover até o local das missões, precisa se vestir adequadamente e ainda honrar com todas as responsabilidades civis: despesas de família, conta de água, luz, compras do mês, escola dos filhos, impostos etc, etc e etc. Enquanto ele evangeliza quem dará suporte financeiro para que ele honre todos estes investimentos e compromissos?

Imagine um irmão que não tenha outro trabalho além da missão evangelizadora e que é criticado e questionado por COBRAR PRA EVANGELIZAR. Humilhante não acha?

E se for músico? Além de toda a formação do evangelizador ele possui formação musical. É uma área de estudos contínuos e investimentos em instrumentos caros que precisam sempre de manutenção.

E um evangelizador infantil? O que seria necessário além da capacitação para lidar e evangelizar crianças? Resposta: material didático, ambiente propício, material lúdico etc.

Abramos a mente para compreender que a evangelização tem custos sim. Para tudo precisamos gastar. Mesmo parados em casa gastamos água, comida, papel higiênico etc.

Quando convidar um missionário para evangelizar sua cidade e ou paróquia, ofereça a ele estrutura favorável e acolhedora. Lembre-se que você estará recebendo o próprio Senhor. Além disso ofereça a ele uma quantia digna (proporcional às condições de quem convida) mas com medida alargada que impulsione o ministério ao crescimento. Dê de bom coração, pois este missionário conseguirá manter seu ministério e continuará dando frutos para a igreja.

Apoiar a obra evangelizadora é dízimo, é oferta de Amor para a Igreja do Senhor.

Faça um comentário